Conhece aqui as acções da JSD Monchique. A força de uma juventude diferente, com a coragem de lutar e viver por inteiro as ideias em que acredita.

sexta-feira, janeiro 16, 2004

Tuta cumpre exigência da JSD


COMUNICADO

Na sequência da crítica feita no passado dia 9 de Janeiro em Comunicado, ao facto da Biblioteca de Monchique se encontrar fechada há um ano, tendo neste dia sido entregue uma carta ao Sr. Presidente da Câmara a exigir a abertura imediata deste espaço, a Comissão Política da JSD Monchique vem informar a população do seguinte:

1. A Biblioteca abriu ao público no passado dia 13 de Janeiro (apesar da população não ter sido informada do mesmo);

2. A Biblioteca chama-se “Biblioteca António Silva Carriço”, uma proposta do Partido Social Democrata, que pretende assim homenagear uma figura monchiquense que sempre se dedicou à agora extinta Biblioteca Fixa, nº 31 da Fundação Calouste Gulbenkian com profissionalismo e dedicação, prestando um inestimável serviço à população e a todos aqueles que usufruíram daquele serviço, enriquecido pela sua simpatia, atenção, disponibilidade e conhecimentos;

3. A abertura da Biblioteca fez-se sem direito a qualquer inauguração (compreensível já que se tratou de uma decisão à pressa, e sem estarem criadas as condições, como catalogação de livros, etçª) ou homenagem à pessoa que lhe deu o nome, o que revela a falta de sensibilidade deste executivo e a falta de respeito pelas pessoas;

4. O Sr. Presidente da Câmara afirmou que o facto da Biblioteca estar fechada há um ano se deve à recente vaga de incêndios que assolou o concelho. Importa questionar porquê? Qual a relação entre as duas situações? Será essa a desculpa que irá usar para tudo o resto que prometeu e não vai cumprir, repetindo o que sucedeu após as cheias de 1997?

A JSD assume uma vez mais a sua determinação em agir, intervir e contribuir activamente para a mudança que Monchique precisa. Continuaremos interventivos nos problemas do concelho, mais concretamente naqueles que dizem respeito à juventude e estaremos sempre presentes a exigir daqueles que nos (des)governam tudo aquilo a que temos direito, e que consecutivamente nos vêm negando.

Monchique, 16 de Janeiro de 2004
A J.S.D. Monchique

sexta-feira, janeiro 09, 2004

Biblioteca II - Biblioteca fechada


“BIBLIOTECA DE MONCHIQUE FECHADA HÁ UM ANO!”

“Faltam Livros?, Faltam Armários?, ou FALTA RESPEITO?”


Na sequência de anteriores iniciativas, a Comissão Política da JSD Monchique não pode ficar indiferente à gestão autárquica do seu concelho, que volta a demonstrar incompetência, inércia, e falta de sensibilidade para as questões que mais preocupam a população e em particular, os jovens monchiquenses, numa altura em que se inicia o segundo período escolar.

Depois do encerramento da antiga Biblioteca Fixa, nº 31 da Fundação Calouste Gulbenkian, que funcionou no edifício dos Paços do Município, por motivo de obras, e para mudança de instalações no início de 2003, ninguém imaginava que passado um ano, esta ainda continue encerrada e sem nenhuma explicação.
Apesar do Presidente da Câmara Municipal de Monchique, o Dr. Carlos Tuta ter garantido a sua abertura até Abril último (Jornal Região Sul de 19 de fevereiro de 2003 e Jornal do Algarve de 20 de Fevereiro de 2003, quando pressionado pela JSD) e emitido um edital a informar da sua abertura, a verdade é que a população de Monchique está privada do acesso a este espaço de inquestionável importância, quer para os estudantes e os jovens, quer para os restantes utentes que tinham ali o único espaço cultural do concelho.
Dizia também o Sr. Presidente que “este (2003) seria o ano em que a Cultura seria a sua prioridade”. Lamentamos ter que constatar que, à semelhança dos outros anos nada se passou, e nem em 2004 se esperam melhoras, pois a verba destinada à Cultura, destina-se apenas à demolição de um edifício!- Colégio de Santa Catarina (ver plano e orçamento da CMM-2004).
A JSD Monchique, lamenta que o Sr. Presidente da Câmara continue a mentir à população e a se refugiar num ou noutro problema mediático para esconder a sua incapacidade para gerir e responder às necessidades deste concelho. A verdade é que os dias passam, os meses, os anos..., e a população de Monchique continua prisioneira de promessas por cumprir, de maquetas e grandes Outdoors que enchem o olho, mas que nos conduzem à triste constatação que começa a ser um hábito, isto é, que se trata de mais uma descarada manobra de alguém que não tem dignidade, nem competência para continuar à frente da Câmara Municipal de Monchique.

Indignada e consciente da importância deste espaço para crianças e jovens em idade escolar, assim como outros que o frequentavam, a JSD entregou no dia 9 de Janeiro de 2004, uma carta ao Presidente da Câmara Municipal de Monchique, a exigir a imediata abertura da Biblioteca, a que juntou como oferta, o livro “As Mentiras que os Homens Contam”, do escritor Luís Fernando Veríssimo, aconselhando a sua leitura, a começar pelo próprio Presidente da CMM.
No mesmo dia, foi distribuído um panfleto (anexo) e um comunicado, com a grande questão que, por enquanto não tem resposta:
“Faltam Livros?, Faltam Armários?, ou FALTA RESPEITO?”

O nosso grande desígnio continua a ser o combate à hipocrisia dos detentores do poder instalado, o seu autismo, e os arrufos de caciquismo que diariamente prejudicam esta terra. Assim, não hesitamos, nem hesitaremos, em momento algum, em denunciar todas as atitudes que põem em causa o futuro da juventude e da população de Monchique em geral.

Monchique, 9 de Janeiro de 2004
A J.S.D. Monchique

Biblioteca I - Carta ao Pres. Câmara

Carta ao Presidente da Câmara Municipal de Monchique


Exmo Sr. Presidente da
Câmara Municipal de Monchique,


Na sequência de anteriores iniciativas, a JSD Monchique não pode ficar indiferente à gestão autárquica do seu concelho que, uma vez mais, volta a demonstrar pouca sensibilidade para as questões que mais preocupam os jovens monchiquenses.
Depois do encerramento da antiga Biblioteca Fixa, nº 31 da Fundação Calouste Gulbenkian, que funcionou no edifício dos Paços do Município, para mudança de instalações no início de 2003, é lamentável que, passado um ano, ainda continue encerrada e sem nenhuma explicação à população.
Apesar de V. Exª, ter garantido a sua abertura para Abril último (Jornal Região Sul de 19 de fevereiro de 2003, Jornal de Monchique (ed. 251) e Jornal do Algarve de 20 de Fevereiro de 2003, quando pressionado pela JSD) e emitido um Edital a informar da sua abertura, a verdade é que a população de Monchique está privada do acesso a este espaço de indiscutível importância, quer para os estudantes e os jovens, quer para os restantes utentes que tinham ali o único espaço cultural do concelho.
Indignada e consciente da enorme importância deste espaço, a JSD vem por este meio exigir a V. Exª que cumpra a sua palavra e proceda o mais breve possível à abertura da Biblioteca de Monchique pois não é compreensível que este concelho esteja privado de uma Biblioteca há um ano. Aproveitamos a ocasião para oferecer o livro “As Mentiras que os Homens Contam” cuja leitura aconselhamos desde já, fazendo votos de que este venha a integrar o espólio da futura Biblioteca de Monchique.

Com os melhores cumprimentos


Monchique, 9 de Janeiro de 2004
A J.S.D. Monchique

 
Site Meter