Conhece aqui as acções da JSD Monchique. A força de uma juventude diferente, com a coragem de lutar e viver por inteiro as ideias em que acredita.

sábado, julho 31, 2004

No Calor da Verdade

COMUNICADO

Uma vez mais o Concelho de Monchique voltou a ser devastado pelas chamas que destruíram a quase totalidade da área florestal que não ardeu no incêndio do ano passado.
A Juventude Social Democrata de Monchique quer desta forma manifestar a sua solidariedade para com as vítimas dos incêndios, assim como para com os Bombeiros que uma vez mais deram o seu melhor no combate às chamas, minimizando os prejuízos desta população que não esperava, depois do que aconteceu no Verão passado, voltar a passar pelo mesmo neste ano.

Este “mesmo”, não se limita à tragédia do fogo, ao inferno das chamas, à tristeza das perdas e ao cenário de terror que marcou e marcará todos aqueles que directa ou indirectamente viveram estes dias. Verificamos no incêndio deste ano, que as situações que correram mal no passado se repetiram agora e ainda que custe a muitas pessoas, existem coisas que não podemos deixar de questionar:

- Porque razão os problemas de Comando e Coordenação se repetiram, verificando-se Bombeiros de outras localidades nas estradas de alcatrão sem ordens para actuar e sem saber o que fazer por desconhecimento do terreno e respectivos caminhos?

- Porque razão não foram limpos os existentes e feitos mais caminhos e asseiros na serra possibilitando assim um mais eficaz combate às chamas?

- Porque razão não foram construídos reservatórios de água na serra (que enchiam com a água da chuva durante o Inverno) e bocas-de-incêndio junto das habitações rurais a que os moradores e Bombeiros pudessem recorrer em caso de necessidade, optimizando assim o seu desempenho?

- Porque razão, sendo Monchique uma zona de alto risco, a CMM não apresentou qualquer Projecto de Financiamento para Vigilância e Prevenção de Incêndios à Direcção Geral de Recursos Florestais quando em Março de 2003 tal lhe foi proposto por esta entidade?

Afinal, Porque é que desde os incêndios do Verão passado até agora não foi feita tanta coisa que poderia ter sido feita para evitar que acontecesse o mesmo?

A JSD Monchique lamenta que desde o Poder Central à Câmara Municipal de Monchique, todos tenham deixado passar um ano sem fazer rigorosamente NADA!!!
Ao nível local, lamentamos constatar que o Plano Municipal de Prevenção de Fogos Florestais continua a ser uma miragem e que desde a limpeza de bermas e caminhos, à substituição dos sinais de trânsito, nada foi feito por este executivo.

O Presidente da CMM revelou uma vez mais não estar à altura de assumir as responsabilidades que este concelho lhe exige, tendo adoptado uma atitude de perfeito comentador/vítima, quando se esperava de si um papel mais activo e interventivo junto do Poder Central e das demais instituições com vista à recuperação e reabilitação dos danos causados pelos incêndios, assim como evitar o que veio a acontecer.

De todos aqueles cuja eficiência do desempenho se questiona, espera a população uma atitude de sobriedade e uma decisão que conduza à necessária reestruturação no Comando dos BVM e respectiva Direcção, pois já são muitas e graves as situações envoltas em polémica que têm marcado esta corporação que sempre se destacou pela sua competência, eficácia e dedicação.

Uma palavra final de agradecimento à Cáritas Diocesana do Algarve e a todas as outras entidades que estão a apoiar financeiramente ou com materiais a recuperação das casas ardidas, sem as quais tal não seria possível.

À população e principalmente aos jovens um voto de confiança para que superem mais esta adversidade que devastou a nossa Terra e o apelo a uma atitude de coragem e determinação, pois esta continua a ser para nós a melhor Terra do mundo e há-de continuar a sê-lo no futuro.

Sabemos que os actuais governantes da nossa Terra nos dão poucas esperanças de um futuro melhor, mas cabe-nos a nós dizer Presente, dizer que as potencialidades desta terra têm que ser mais bem aproveitadas, que Monchique pode superar esta e outras desventuras e se afirmar como um concelho promissor, resultado de um desenvolvimento sustentável e se afirmar cada vez mais neste Algarve que não pode descurar um meio rural tão necessário à sua diversificada oferta (serra e mar). Não esqueçamos porém que só o poderá fazer se souber tirar partido das suas características únicas, da sua cultura, da sua gente e principalmente dos seus jovens.

Monchique, 31 de Julho de 2004
A J.S.D. Monchique

 
Site Meter